Há abraços que transformam uma vida ®


O Botão Invisível ...a rimar

O BOTÃO INVISÍVEL (...a rimar!)

Educadora Ana Luísa (Benavente)

Estão na sala Lilás
Os meninos a brincar
Bem contentes, pois o Quincas
Acabara de chegar!


A Maria e a Milú
Com a boneca, a abraçar,
Elas ouvem: plim, plim, plim, plim...
A aventura vai começar.


Apertam bem o casaco
1,2,3 ...falta um botão
Perdeu-se ou é invisível?
Existe ou é imaginação?


O Quincas é um papagaio
Fala muito e é esperto,
A Milu vive com a Maria,
Os três estão sempre perto.


A bisavó foi costureira
Tem quarto de costurar.
Terá o botão que procuram?
Será que o vão encontrar?


A casa da Bisavó
Gostam de ir, cada dia,
Ela tem uma nuvem amiga
Que lhe faz companhia.


Enquanto comem biscoitos,
Veem uma sereia no ar...
É uma nuvem! Tem mil formas!
Quem me dera poder voar.


A Bisavó é velhinha,
De todos muito querida
E dá sempre um presente
À bisneta preferida.


Gosta muito da bisavó,
Guarda tudo o que ela dá
Na caixa debaixo da cama,
Já tem mil botões, sei lá!


À noite, é a surpresa
É algo extraordinário...
A nuvem entra em casa,
Passa a dormir no armário.


Bisavó deu uma coisa
Ai, ai, pica na mão!
É uma bela alfineteira
Não é um ouriço, pois não!


Com ar muito esquisito!
Parece um botão escuro
Mas como pode ser botão,
Se não tem sequer um furo?


É semente!, diz o Quincas,
Quando a viu a brilhar,
É da árvore dos sonhos
Que os ajuda a realizar.


Com ela, o papagaio fez
Uma flauta de sonhar.
A Maria então tocou...
Na nuvem foram voar!


O segredo vão contar
À linda bisavó Céu.
Ela tão contente ficou
Que outro tesouro lhes deu!


Um cartão antigo fala
De botões especiais:
Um deles é invisível
E quatro são normais.


O Quincas queria vê-los,
É grande a admiração ...
A bisavó não se lembra,
Ninguém sabe onde estão


Foram todos procurar...
Os botões não encontraram
Só descobriram antigos
Que prá escola levaram.


Vão aprender com botões
O que gostariam de ser
A Maria quer ser tal qual
A Bisavó quando crescer!


Até que descobrem botões,
Com a flauta de sonhar,
Num bolso da alfineteira,
Tão perto que podiam picar


Cairam quatro botões,
O invisível está a faltar,
Guardam histórias antigas
E até conseguem falar!


O Quincas e as amigas,
Na nuvem, vão mostrar
Quatro botões à bisavó,
O quinto está por achar..


Poderes especiais...
Têm os botões, é olhar,
À bisavó Céu fizeram
A memória despertar.


À Maria e aos amigos,
A bisavó conta histórias
E a bisneta percebeu
O valor das memórias.
.
Como nada é impossível
Quando se é uma criança
O botão diz o Quincas
Vai surgir, haja esperança!


Chega a casa da Maria,
Um baú e lá dentro tem
Camisa e quatro botões,
Mas o invisível, não vem!


A mãe prega os botões
A Maria veste a camisa
Vê-se ao espelho, está linda,
Até que o Quncas avisa:


Olha, o botão invisível!
Ele está sempre contigo,
Na barriga bem à mostra,
É mesmo o teu umbigo!


A Milu aperta o botão
Nenhum está a faltar
Na Maria vê-se o sorriso
Da bisavó a brilhar!


Cada história que se conta
O coração deve guardar...
São as memórias de criança
Que nos ajudam a sonhar!


Missão Pijama 2017